30 out

Inserção digital é o desafio até 2025 para as redes da Alemanha

Segundo a ZGV, o mercado é impulsionado pela mudança e as empresas que não desenvolverem um plano rápido e eficaz de inserção digital não terão sucesso no futuro.

A Federação de Grupos de Compras e Marketing da Alemanha (Der Mittelstanbsverbund – ZGV) publicou recentemente um amplo estudo denominado “Mission Mittelstand 2025” (missão das PMEs para 2025) – disponível para download no site da ZGV. Neste documento, com visão de longo prazo, a discussão central está na velocidade da transformação digital no varejo e em como as empresas e redes de cooperação podem se adaptar a este novo cenário, uma vez que se não desenvolverem um plano rápido e eficaz para inserção digital não terão sucesso no futuro.

Para a ZGV, entrar e permanecer no mercado digital são questões de sobrevivência para as redes alemãs. É preciso ter uma atenção especial aos efeitos das tecnologias digitais sobre os modelos tradicionais de negócio, ou seja, é necessário estar ciente da evolução tecnológica que rompe e supera as tecnologias existentes. Até aqueles que conseguem adaptar seu negócio ao modelo digital irão enfrentar uma competição acirrada, com diferentes e novos participantes.

Nesta inserção digital, quem tem o poder é o cliente. E aquela empresa que preenche melhor as necessidades e realiza os desejos dos consumidores com cuidado e satisfação tem as melhores oportunidades de negócio.

A maioria das mensagens de propagandas tradicionais e as campanhas orientadas ao grande público não se adéquam mais ao marketing moderno. Ao invés disso, o foco agora é na individualidade de cada cliente, com um discurso alinhado as suas necessidades pessoais. Um exemplo disso são as redes sociais, nas quais é possível analisar o perfil dos usuários e saber mais sobre seu público-alvo. Grande parte dos jovens entre 19 e 25 anos, por exemplo, usa diariamente as redes sociais e muitas grandes indústrias oferecem produtos para esse público-alvo através delas. As redes também podem tirar proveito disso.

Somente com a união é possível encarar as rápidas e revolucionárias mudanças do mercado. Se fosse possível comercializar uma ampla gama de serviços de muitos grupos associados, as redes poderiam facilmente assumir qualquer plataforma global. Dar a este pensamento uma direção concreta e acompanhar seu sucesso será uma tarefa fundamental da ZGV.

Para isso, é importante ir além dos grupos de empresas já existentes. Contatar outras empresas, políticos alemães e europeus, start-ups, por exemplo. Neste sentido, a ZGV já iniciou um intercâmbio a associação alemã de franquias (Deutschen Franchiseverband – DFV), que já iniciou uma comissão para essa inserção digital.

Quando as redes tiverem a possibilidade de utilizar as tecnologias digitais, isso irá não apenas compensar suas desvantagens, mas também reforçar sua posição competitiva. Claro que, para isso, as mesmas precisam ter coragem para mudar.

(Fonte: Mission Mittelstand 2025. Tradução: Laura Medeiros)

Publicado no boletim informativo Varejo & Redes Empresariais nº 189

Nenhum Comentário

Assuntos Relacionados