13 jul

Carrefour e Tesco se unem para reduzir custo e aumentar poder de compra

Uma parceria global de compra entre o grupo francês Carrefour e o grupo britânico Tesco, dois dos maiores no varejo alimentar da Europa, está sendo planejada para reduzir custos em meio à pressão competitiva.

“Essa aliança estratégica entre Carrefour e Tesco é um acordo importante, já que combina o expertise de compra de dois líderes globais, complementares em suas geografias, com estratégias comuns”, disse o presidente-executivo do grupo francês, Alexandre Bompard.

Para o consultor e diretor da Redexpert, este é um bom exemplo de intercooperação, pois mostra a união de dois concorrentes para enfrentar competidores e defender suas participações no mercado alimentar europeu.

A parceria cobrirá relações estratégicas com fornecedores em áreas como serviços de marketing ou coleta de dados, bem como a compra conjunta de produtos de marca própria e bens usados em seus próprios negócios. A aliança excluirá produtos perecíveis, onde cada companhia seguirá trabalhando com fornecedores parceiros tanto em nível local quanto nacional.

O anúncio veio também em uma tentativa de frear a concorrência no mercado, uma vez que outras quatro redes (Auchan Retail, Casino Group, Metro e Schiever Group) também anunciaram a criação da sua central de compras.

A Tesco, maior rede de supermercados do Reino Unido com vendas de 51 bilhões de libras (67,2 bilhões de dólares), foi reerguida pelo presidente-executivo, Dave Lewis, depois de um escândalo contábil. Mesmo assim, tem sua liderança de mercado ameaçada no Reino Unido pelos planos do segundo maior grupo do setor, o Sainsbury, de comprar a bandeira Asda do Wal-Mart, que ocupa a terceira posição.

Enquanto isso, o Carrefour obtém a maior parte das vendas de 88 bilhões de euros na Europa, tendo o Brasil como segundo principal mercado depois da França. O Carrefour é o 10º maior supermercadista do mundo, com 1,3% de participação de mercado, enquanto a Tesco ocupa a 22ª posição, com 0,6% de participação, segundo dados da Euromonitor.

Publicado no boletim informativo Varejo e Redes Empresariais nº 194

Nenhum Comentário

Assuntos Relacionados

Deixe uma resposta