26 abr

Como a cooperação entre ferrenhos concorrentes gerou a maior cervejaria do mundo

A cooperação interorganizacional é a gênese da maior cervejaria do mundo: a Ambev.

Os bastidores desta história de cooperação entre concorrentes é contada no livro recém-lançado De Duas Uma: A Fusão na Mesa, a história da ótica do presidente da Antarctica, Victorio De Marchi, que hoje é um ativo conselheiro da Ambev.

O livro relembra a ferrenha rivalidade entre as cervejarias, dá detalhes da sigilosa negociação e os motivos pelo quais a fusão deu certo, apesar das forte rivalidades entre as partes. Entre os fatores que levaram os rivais às mesas de negociação, o autor destaca a forte possibilidade das cervejarias virarem alvos de grupos internacionais, se seguissem isoladas. O segundo fator eram as evidentes sinergias, tanto na utilização da capacidade produtiva das fábricas, como da logística.

Segundo o consultor e diretor da Redexpert, Adriano Dienstmann “o sucesso estrondoso dessa fusão demostra de forma prática e definitiva que é possível cooperar com os concorrentes, desde que o foco seja nos pontos comuns de convergência. Infelizmente boa parte dos empreendedores é individualista e coloca ênfase nas divergências.”

(Foto: Germano Luders/EXAME)

(Publicado no boletim informativo “Varejo & Redes Empresariais” n° 193)

Nenhum Comentário

Assuntos Relacionados