31 out

Rede Sul de Móveis promove evento de integração

A intercoperação nas redes de móveis já é uma realidade. A Redexpert esteve representada neste momento histórico pelo diretor Adriano Dienstmann.

Adriano Dienstmann, diretor da Redexpert, esteve presente nos dois encontros

No dia 20 de outubro, em Machadinho, cidade no noroeste do Rio Grande do Sul, os gestores das três redes que compõem a Rede Sul de Móveis (Redlar, Toklar e Casabem) se reuniram para o primeiro encontro oficial do grupo. Na ocasião, além da apresentação das três redes pelos seus respectivos presidentes, Ademir Deitos, Éder Carpiné e João Pedro Volpatto, os presentes puderam acompanhar três palestras: “Liderança em Redes de Cooperação”, com Daniel Müller; “Transformação Digital e Comportamento do Consumidor”, com Alceu Moraes; e “Gestão do Varejo com Base em Informações”, com Osmar Della Valentina – presidente do grupo GAZIN.

Somando mais de 190 lojas nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul, a Rede Sul de Móveis foi criada com o objetivo de obter maior escala e poder de barganha junto aos fornecedores, proporcionando assim melhores condições de compra aos clientes. Além disso, essa união permite que as redes ampliem a cobertura do mercado moveleiro nos estados de atuação.

No dia 21, cada rede promoveu eventos exclusivos para os seus associados e a Redexpert organizou o 15º Fórum de Gestores da Redlar.

Este evento é realizado anualmente e marca o início do planejamento estratégico da rede. Os associados foram convidados a debater e determinar quais serão as diretrizes estratégicas que irão nortear as ações da rede nos próximos anos. O tema deste ano foi “Repensando o modelo de negócios das lojas Redlar”. A temática proposta pelo Conselho de Administração está alinhada com os grandes desafios enfrentados pelas lojas de móveis: forte retração de vendas, mudanças nos hábitos de consumo e o surgimento de novos canais de distribuição. Neste ambiente em transformação, estima-se que 50% da lojas de móveis no Brasil tenham encerrado suas atividades desde 2012.

Além de estar numa rede associativa para usufruir dos benefícios das negociações, compras coletivas e troca de informações, os associados precisam compreender que a cooperação é um jeito de se comportar no mundo dos negócios. O comprometimento com os grupo e os interesses coletivos devem se sobrepor aos interesses individuais. Só assim a cooperação se fortalecerá e todos obterão maiores ganhos individuais através da força do grupo.

Nenhum Comentário

Assuntos Relacionados

Deixe uma resposta